I Colóquio Políticas Culturais, Diversidade e Desigualdade

FÉ CEGA E FACAS AMOLADAS: INSEGURANÇA, INTOLERÂNCIA E EXCLUSÃO

No dia 30 de agosto de 2018, às 14h, será realizado na Sala de Cursos da Fundação Casa de Rui Barbosa (FCRB) o “Colóquio Políticas Culturais, Diversidade e Desigualdade”. Organizado no âmbito da Cátedra UNESCO de Políticas Culturais e Gestão, tem como proposta debater acerca das complexidades envolvidas nas correlações de forças implicadas nas definições das políticas culturais na atualidade.

Em 2005, a UNESCO firmou a Convenção sobre a proteção e promoção da Diversidade das Expressões Culturais. O Brasil, em 2007, ratificou essa Convenção. Têm sido produzidas políticas e ações que buscam proteção e promoção de distintas expressões culturais.

Entretanto, o cenário de backlash, que se intensificou nos últimos anos, tensiona o campo da cultura e produz ameaças à diversidade cultural e a própria democracia. Explicitam-se inúmeros casos de intolerância contra minorias culturais e ações articuladas que buscam censurar manifestações artísticas desses grupos.

Essa mesa de debates tem por objetivo refletir acerca da relação entre a produção de insegurança e respostas excepcionais adotadas como procedimentos de rotina. Isso porque a produção de insegurança serve para legitimar e, ao mesmo tempo, instrumentalizar regimes de exceção, cujas práticas estimulam e reforçam manifestações de intolerância às diversidades religiosa, sexual, étnico-racial, de gênero, entre outras.  Práticas excepcionais, tomadas como rotinas, abrem-se à naturalização das violências e violações de forma a justificar as práticas estatais de exclusão. Tais práticas coercitivas também ocorrem sobre manifestações culturais produzidas em favelas e periferias, por meio de proibição ou controle militar das atividades de lazer realizadas pelas populações em seus territórios.

 

Share


ufoloji