A emergência da comunicação comunitária e do ativismo digital por uma sociedade mais democrática

Nos dias 18 e 19 de outubro de 2018 será realizado no Rio de Janeiro o “V Colóquio de Economia Política da Comunicação e da Cultura (V CEPCC) e o IV Encontro do EMERGE”, que tem como tema “A emergência da comunicação comunitária e do ativismo digital por uma sociedade mais democrática”. O evento acontece no auditório da Fundação Casa de Rui Barbosa, no horário de 9h às 18h.
 
A programação do evento conta com a presença de pesquisadores nacionais e internacionais que vêm realizando pesquisas que analisam o cenário atual, mostrando a contribuição que as pesquisas científicas nas áreas de Comunicação, Cultura e Informação dão à sociedade civil e como a comunicação comunitária e o ativismo digital podem contribuir com uma sociedade mais democrática.
 
A abertura do evento contará com a conferência da pesquisadora e professora da área de Mídia e Movimentos Sociais da Universidad Nacional de Córdoba (Argentina), María Soledad Segura, que contextualizará no continente o debate específico sobre o tema geral do evento.

Na programação serão realizadas cinco mesas, na parte da manhã, com a participação dos pesquisadores do EMERGE, sobre temas relacionados às suas atividades (“Comunicação, cultura e ativismo midiático”, “Competências informacionais, estéticas e comunicacionais”, “A emergência das redes sociais e digitais” e “Folkcomunicação e mídia regional”). À tarde serão feitos quatro painéis com orientandos e bolsistas dos pesquisadores locais, a partir dos quais será possível oferecer um panorama das pesquisas, contribuições e interlocuções com a sociedade.
 
O evento é uma realização do Centro de Pesquisa e Produção em Comunicação e Emergência (EMERGE); do Programa de Pós-Graduação Mídia e Cotidiano (PPGMC); Fundação Casa de Rui Barbosa (FCRB); Cátedra Unesco de Políticas Culturais e Gestão (FCRB); e do projeto Economia Política da Comunicação e da Cultura (EPCC/FCRB).
 
O EMERGE – Centro de Pesquisas e Produção em Comunicação e Emergência – é um grupo de pesquisa formado junto ao Curso de Comunicação Social da Universidade Federal Fluminense, em março de 2005, que realiza projetos de ensino, pesquisa e extensão fomentadores de debates, articulações e encontros direcionados a grupos e organizações sociais e acadêmicas, interessados na implementação de processos comunicacionais em suas atividades, permitindo consolidar formas interativas e compartilhadas de atuação.
 
Os objetivos do EMERGE envolvem a realização de investigações científicas, publicações e a promoção de eventos e debates relacionados aos seguintes temas: Processos comunicacionais emergentes; Políticas e Regulação da Comunicação; Apropriação Social das TICs; Publicidade Social; Mídia Regional. Saiba mais em http://www.emerge.uff.br
 
O Projeto Economia Política da Comunicação e da Cultura (EPCC) vem sendo desenvolvido, desde 2016, no setor de Políticas Culturais da FCRB. Atua a partir de três estratégias: 1. Pesquisa científica; 2. Eventos; 3. Site EPCC. O objetivo é aproximar a sociedade para a luta em prol da democratização da mídia, analisando-se teorias e práticas de pesquisadores e ativistas das áreas de Comunicação e Cultura, levando-se em consideração a realidade social, econômica, política, cultural e tecnológica, além da legislação e comportamento do mercado. Saiba mais em: https://pesquisaicfcrb.wixsite.com/epcc
 
As inscrições (gratuitas) do evento serão feitas no local e garantem aos participantes dos dois dias o Certificado de 20h. O auditório da Fundação Casa de Rui Barbosa fica localizado no prédio principal (subsolo) da FCRB, na rua São Clemente 134, no bairro de Botafogo (RJ/RJ), próximo ao metrô de Botafogo.
 
Confira a programação:
Dia 18/10/2018 (quinta-feira)

09h às 10h30 – 
Mesa 1 – Conferência de abertura
Maria Soledad Segura (Universidad Nacional de Córdoba, Argentina)


10h30 às 12h – 
Mesa 2 – Comunicação, cultura e ativismo midiático
Eula D. T. Cabral, Adilson Cabral, Andrea Medrado


12h – Intervalo


13h30 – 
Painel 1 – EPCC e novas tecnologias
Mediação: Eula D. T. Cabral

Luana Matos –
Políticos na mídia brasileira
Thainá Queiróz –
Diversidade cultural na mídia
Cíntia Freire – Mídia e infância
Aderlândia de Araújo –
Mídia comunitária na Rocinha
Madalena Schmid –
Novas Tecnologias e Curadoria Digital
 
15h30 – Coffee-break
 
16h – Painel 2 – Ludicidade e ativismo como formas de resistência e agência nas redes
Mediação: Andrea Medrado

Taynara Cabral –
Ativismo Digital de Grupos Marginalizados
Ana Paula Muller –
Ativismo Digital Materno
Adler Mendes –
Consumo de bens virtuais de garotas gamers
Marina Roale –
Memes e política no cotidiano dos jovens
Letícia Moreira –
Interações Mediadas do Papa Francisco no Instagram
 

Dia 19/10/2018 (sexta-feira)

9h às 10h – 
Mesa 3 – Competências informacionais, estéticas e comunicacionais
Marco Schneider e Simone do Vale


10h às 11h – 
Mesa 4 – A emergência das redes sociais e digitais
Bruno Lima Rocha, Renata Souza, Sérgio Denicoli
11h às 12h – Mesa 5 – Folkcomunicação e mídia regional
Maria Érica de Lima, Bruna Franco e Camila Magalhães


12h – Intervalo


13h30 – 
Painel 3 – Comunicação Comunitária e Políticas de Comunicação
Mediação: Adilson Cabral

Renata Palitó de Carvalho –
Ativismo midiático digital em São Gonçalo
Cinthya Pires Oliveira –
TVs comunitárias e convergência midiática
Mariana Pitasse –
Comunicação e mídias dos movimentos pela moradia
Anderson Andreata –
Desmonte neoliberal da Comunicação no Brasil e Argentina
Emanuela Amaral –
Políticas de Comunicação Comunitária na América Latina
 
15h30 – Coffee-break
 
16h – Painel 4 – Ética e competência crítica em Informação
Mediação: Marco Schneider

Renata Brás –
Competência crítica em Informação e democratização da mídia
Rafael Zincone – Economia política da estética tropicalista
Filipe Cabral –
Teorias críticas da comunicação na América Latina
Fernanda Ramos – Hegemonia midiática na intervenção militar do Rio de Janeiro   
 
 
Share


ufoloji
Akbatı escort